RH: desafios e oportunidades num mundo em transformação

O mundo testemunhou em 2020, uma evolução na prática de RH em meio às pressões da pandemia. Com isso, o setor assumiu novos desafios e oportunidades e inaugurou uma nova era de cultura de trabalho centrada no funcionário.

Quase da noite para o dia, os líderes empresariais precisaram contar com profissionais de recursos humanos que acabaram se tornando gerentes de crise. O desafio do setor e desses profissionais está em liderar mudanças para melhorar a vida ocupacional e não voltar às formas tradicionais de pensar e trabalhar. 

A transformação implica liderar um futuro que será mais inclusivo, flexível, diverso, participativo; que irá beneficiar trabalhadores, organizações e a sociedade como um todo. 

Neste post, trouxemos 3 principais mudanças, desafios e oportunidades para o futuro da área de RH.

Origem do RH

O termo “recursos humanos” tem sido usado nos últimos dez a quinze anos. Antes disso, a área era geralmente conhecida como “administração de pessoal”. Surgida na década de 20 como um campo claramente definido, o novo setor se preocupava em grande parte com os aspectos técnicos de contratação, avaliação, treinamento e remuneração de funcionários e carecia de um paradigma unificador.

No final da década de 70, como resultado da globalização e da rápida mudança tecnológica, se desenvolveu a gestão de recursos humanos em resposta ao aumento substancial das pressões competitivas que as organizações empresariais americanas começaram a experimentar.

Leia mais: Transformação Digital no RH

Essas tensões deram origem a uma maior preocupação por parte das organizações em se engajar no planejamento estratégico – um processo de antecipação de mudanças futuras nas condições do ambiente (a natureza e o nível do mercado) e alinhamento com vários componentes da organização para promover a eficácia organizacional.

FUNÇÃO DO RH: PESSOAS

A função de RH de uma organização está focada nas pessoas, no ser humano da gestão. Consiste em práticas que ajudam a organização a lidar efetivamente com seu pessoal durante as várias fases do ciclo de trabalho, incluindo pré-contratação, contratação de pessoal e pós-contratação.

QUAIS OS DESAFIOS E OPORTUNIDADES DO SETOR DE RECURSOS HUMANOS  

Os líderes de RH têm obstáculos significativos pela frente, mas também têm oportunidades para redefinir a função dos recursos humanos. O cenário de negócios e do mercado de trabalho em rápida transformação significa que atualmente existem muitos desafios de gerenciamento de recursos humanos que continuarão a evoluir nos próximos anos. 

Na pesquisa global com líderes de negócios e RH, Survey of Global HR Challenges: Yesterday, Today and Tomorrow”, realizado pela Pricewaterhousecoopers, foram revelados vários desafios para a gestão de recursos humanos. 

O estudo concluiu que “apesar das diferenças nacionais e regionais, houve uma notável unanimidade”, e revelou os 10 principais desafios e oportunidades da gestão de recursos humanos:

1. Gerenciamento de mudanças (48%);

2. Desenvolvimento de liderança (35%);

3. Medição da eficácia do RH (27%);

4. Eficácia organizacional (25%);

5. Compensação (24%);

6. Pessoal: Recrutamento e disponibilidade de mão de obra local qualificada (24%);

7. Planejamento de sucessão (20%);

8. Aprendizado e desenvolvimento (19%);

9. Pessoal: Retenção (16%);

10. Custos dos benefícios: Saúde e bem-estar (13%).

Na pesquisa, a tecnologia é vista como o impulsionador mais radical da mudança, da inteligência artificial (IA) e automação à mobilidade digital e colaboração virtual – mas outras tendências podem ser igualmente decisivas. 

3 PRINCIPAIS DESAFIOS DA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 

A linha entre o trabalho e o pessoal está mudando. A diversidade e as demandas por igualdade também estão remodelando o local de trabalho. Estamos vivendo mais, o que significa que seremos solicitados a dominar mais e diferentes habilidades ao longo do tempo, à medida que a natureza do trabalho muda. 

As pressões sociais e ambientais estão criando demandas por condições de trabalho mais flexíveis, assim como a economia gig (um conceito que atrai trabalhadores autônomos, com a liberdade de escolher seus horários, possibilidade de atuar em várias áreas e uma relação de trabalho mais dinâmica).

Destacamos agora, os 3 principais resultados da pesquisa:

1. GERENCIAMENTO DE MUDANÇAS 

Como geralmente esse não é um ponto focal para treinamento e desenvolvimento profissional de RH, o gerenciamento de mudanças representa um desafio particular para a gestão de pessoas. 

O setor continua tentando ajudar as empresas a avançar, mas é necessário um foco intensificado no treinamento que pode ser importante para desenvolver competências adicionais para lidar com a gestão de mudanças.

2. DESENVOLVIMENTO DE LIDERANÇA 

Como segundo dos maiores desafios e oportunidades para a gestão de recursos humanos, o desenvolvimento da liderança precisa ser considerado uma iniciativa estratégica crítica. Os profissionais enfrentam a expectativa de fornecer as estruturas, processos, ferramentas e pontos de vista essenciais para fazer a melhor seleção e desenvolver os futuros líderes da organização. 

Em todo o mundo, para que a organização seja viável a longo prazo, existe a necessidade de garantir que os funcionários certos sejam retidos, que a cultura da organização apoie o desempenho interno para ganhar posição no mercado e que os gerentes estejam equipados para assumir papéis de liderança do futuro.

3. MEDIÇÃO DA EFICÁCIA DO SETOR DE RECURSOS HUMANOS

Como a melhoria pode acontecer sem as ferramentas certas para medir a eficácia do RH? Tal como acontece com muitas outras áreas de negócios, esta área também precisa ser capaz de medir resultados em termos de gerenciamento de transações, bem como em termos de influência positiva nos negócios. 

A utilização de métricas para determinar a eficácia é o início de uma mudança da percepção do papel do RH como uma função puramente administrativa para a visão da equipe como um verdadeiro parceiro estratégico dentro da organização.

Os participantes da pesquisa acreditam que a eficácia organizacional é uma questão crítica futura para o RH que deve ser o parceiro estratégico da gestão.

Os dados do estudo indicam que os departamentos de RH tradicionalmente se concentram em medir sua própria eficácia, mas há uma crescente de que eles podem fornecer valor organizacional medindo o êxito de toda a organização comercial. 

SETOR VIVE UMA GRANDE TRANSFORMAÇÃO

A mudança é significativa, pois representa o movimento da simples contagem dos números contratados para determinar o retorno sobre o investimento (ROI)  das contratações coletivas e individuais no longo prazo. 

Indo além da medição da rotatividade, essa nova abordagem considera a rotatividade “ruim” e a “boa”, juntamente com o custo geral das contratações de substituição. Os departamentos de RH precisam agregar valor real aos negócios de suas organizações. 

E mais, as restrições geradas pela recessão ainda não acabaram, as empresas estão reconhecendo que precisarão tomar medidas para reter sua força de trabalho. 

Isso pode ocorrer por meio de uma ênfase maior em programas de treinamento e engajamento ou investindo em áreas que otimizam os gastos, como sistemas integrados de tecnologia ou esquemas aprimorados de atração de candidatos. 

Portanto, ao abordar os desafios e oportunidades de RH em sua organização, considere como você está lançando as bases para o futuro de sua empresa.

Estamos aqui para apoiá-lo nesse processo. Solicite uma demonstração com um dos nossos especialistas.