RH no Metaverso: qual a relação?

Você sabia que existe um universo novo em processo, e ele se chama Metaverso? Imagine você trabalhando num mundo virtual ou alternativo no qual as pessoas se reúnem para trabalhar, se divertir e sair. Alguns desses espaços online serão experiências 3D imersivas e exigirão óculos sofisticados para serem aproveitados. Outros serão reproduzidos em uma tela de computador.

O metaverso é uma nova tecnologia que as empresas e os departamentos de RH devem conhecer. Embora as oportunidades ainda estejam distantes, as organizações que dedicarem tempo para considerar as aplicações práticas e a possibilidade de usar essa tecnologia para melhorar a interação dentro de sua organização estarão à frente do jogo quando se trata de colher os benefícios.

Para o RH, isso significa a capacidade de oferecer uma experiência digital ao colaborador ou candidato de uma maneira que ainda não foi possível. Entenda como isso vai acontecer.

RH NO ‍METAVERSO: QUAIS AS POSSIBILIDADES?

Desde a adoção da Inteligência Artificial (IA) e da automação, as possibilidades do impacto da tecnologia aumentaram. As organizações estão continuamente procurando integrar novas ferramentas tecnológicas em seus processos.

Mas, nesse universo, o que o metaverso significa e que possibilidades ele reserva para o RH? ‍

O metaverso não se refere a um tipo específico de tecnologia, mas é uma mudança na maneira como interagimos com ela. O que faz dele tão transformador é que é parte do desenvolvimento de uma nova versão da world wide web – Web 3.0.

E, no mundo de hoje, onde atender às demandas dos funcionários é mais importante do que nunca, as empresas devem fazer todo o possível para ficar à frente da curva quando se trata da próxima grande novidade.

COMO MINHA EMPRESA PODE USAR O METAVERSO

Para líderes de RH e empresas que desejam ter um gostinho inicial das aplicações reais do metaverso, veja alguns cenários:

FEIRAS VIRTUAIS E RECRUTAMENTO 

Os candidatos podem interagir com potenciais empregadores e obter uma visão real do tipo de empresa para a qual trabalhariam.

ENTREVISTAS E AVALIAÇÕES

Um ótimo exemplo para demonstrar isso é a contratação em massa para uma função de, por exemplo, assistente de varejo. Os candidatos podem estar na loja (virtualmente) e interagir com clientes simulados onde as competências do candidato podem ser avaliadas.

REUNIÕES E CONVERSAS INDIVIDUAIS

As conversas individuais e em grupo se tornarão muito mais imersivas, permitindo que os funcionários se concentrem na tarefa em questão.

ESPAÇOS DE COLABORAÇÃO VIRTUAL 

Ao contrário de um escritório tradicional, grandes espaços de colaboração podem ser criados onde os usuários poderão escrever ou demonstrar ideias na frente de seus colegas.

EVENTOS SOCIAIS 

As possibilidades aqui são infinitas, pense em shows virtuais, entretenimento e outros eventos corporativos.

APRENDIZAGEM 

Ambientes virtuais interativos de aprendizagem, sob demanda. Você pode transportar funcionários para um espaço que os ajude a aprender por meio da interação e percorrer cenários da vida real, para prepará-los.

O METAVERSO E O TRABALHO HÍBRIDO

Um caso de uso prioritário para o metaverso poderia ser aprimorar sistemas de trabalho híbridos iniciantes. Atualmente, muitos funcionários estão em casa e os locais de trabalho tentaram replicar a experiência do escritório virtualmente, mas a maioria não conseguiu.

Parte da razão para isso é a proliferação de ferramentas tecnológicas necessárias para viabilizar o trabalho híbrido. Por exemplo, embora a videoconferência agora faça parte de nossa vida profissional normal, os funcionários que sofrem de cansaço mental são um ponto de dor comum.

Uma experiência semelhante ao metaverso poderia tentar resolver essas dores do trabalho híbrido unindo ferramentas e experiências existentes. Desfocar as linhas entre o trabalho no mundo real e o virtual pode ajudar os funcionários a colaborar melhor e trabalhar juntos em espaços virtuais.

Além disso, por meio do metaverso, os funcionários podem aceitar empregos em diferentes cidades ou países com mais facilidade, com o empregador os integrando virtualmente, mantendo uma experiência do mundo real.

O trabalho híbrido já introduziu maior flexibilidade na vida dos trabalhadores e o metaverso tem o potencial de levar isso para o próximo nível.

O PROGRESSO NECESSÁRIO

Para as empresas que desejam mergulhar no metaverso, talvez uma consideração final seja onde essa tecnologia está atualmente no mercado. Ou, já temos exemplos  inovadores na esfera do metaverso de RH traçando um caminho claro para as empresas? Atualmente, a resposta é não. 

Ainda não existe um pioneiro quando se trata da aplicação do metaverso no local de trabalho, e geralmente são esses disruptores que trazem a tecnologia para o convencional.

Além disso, o custo associado ao crescente metaverso pode não ser algo que as empresas estejam dispostas a assumir, especialmente enquanto a tecnologia ainda está em desenvolvimento.

Atualmente, cada funcionário precisaria de um fone de ouvido VR para acessar o novo ambiente, custando às empresas um mínimo de R$ 3 mil,  por funcionário, para implementar. Esse investimento pode ser algo que as empresas optam por adiar e revisar no futuro, quando o papel do metaverso no trabalho estiver mais definido.

Além disso, deve-se ressaltar que atualmente não há uma versão definitiva ou única do metaverso – com o Meta (anteriormente Facebook) e a Microsoft buscando suas próprias versões.

Não será apenas uma mudança de mentalidade, logísticamente, as organizações podem precisar ajudar os funcionários a atualizar os pacotes de banda larga para poder suportar a tecnologia em casa, além de oferecer treinamento.

Com o tempo, todos esses fatores ficarão mais claros, permitindo que um conjunto mais amplo de empresas considere se é bom para elas e as etapas necessárias para que os funcionários façam uso da tecnologia.

Estamos aqui para apoiá-lo nesse processo. Solicite uma demonstração com um dos nossos especialistas.