Mulheres no RH: posição de liderança!

Quase metade das iniciativas de empreendedorismo brasileiras tem à frente uma liderança feminina. Pesquisas internacionais mostram que participação das mulheres nas decisões e na condução dos negócios tem transformado tanto o perfil do empreendedor como o comportamento das famílias e das empresas.

Segundo dados apresentados na Época Negócios, 93% das empresas do país afirmam ter pelo menos uma mulher como líder – acima da média global de 87%. Apesar da presença delas na direção das corporações ser maior ao redor do globo, no Brasil, elas já estão com plena inserção no mercado de trabalho, seja para dirigir o próprio negócio ou colocar em prática e administrar as ideias de outros empreendedores.

Mulheres na liderança do RH

Empresas estão transformando a maneira de administrar sua força de trabalho, e as mulheres na liderança da gestão de RH estão comandando esse movimento.

O RH também é o único departamento em que a liderança é predominante feminina – 73% dos gerentes de RH são mulheres, de acordo com pesquisa do Bureau of Labor Stati realizada em 2015. Esse número cai para 43% em marketing e 27% em TI. No Brasil, Entre os diretores de RH das empresas premiadas na lista Great Place to Work de 2014, 51% são mulheres.  A área de recursos humanos ainda é a que melhor remunera as mulheres, com uma diferença de apenas 6% a menos em relação aos homens, de acordo com a revista Exame. Uma distância pequena comparada à de outras áreas, como seguros (65%) e varejo (34%).

O setor de RH é apontado como o menos discriminatório dentro das empresas. Além disso, características como sensibilidade, intuição e habilidades multitasking são valorizadas no setor.

Porque as mulheres?

Dentro do RH, é possível dizer que as mulheres têm se saído melhor que os homens em quatro aspectos essenciais da liderança:

1) liderar pelo exemplo;

2) comunicar-se de maneira transparente;

 3) admitir seus erros;

4) trazer à tona o que os profissionais têm de melhor.

Especialistas concordam que existe um conjunto de características, mais frequentemente visto nas mulheres, que faz com que elas se destaquem na atuação em recursos humanos. Entre elas, podemos observar a empatia, predisposição para desenvolver pessoas e capacidade de ouvir. Mas com a mudança para uma abordagem mais estratégica, habilidades de análise também são fatores que levam ao sucesso do setor. É importante para a liderança de RH não apenas entender como as pessoas trabalham de formas diferentes e condensar isso de maneira produtiva, mas também analisar e avaliar dados que levem à tomada de decisões.

Apesar da diferença de valorização entre gêneros no mercado de trabalho, as mulheres vêm conquistando cada vez mais espaço. O setor de RH, mesmo que ainda não totalmente favorável, é o que mais mostra essa realidade, com mulheres que exemplificam toda a força dessas mudanças.

“No futuro não haverá líderes femininas; haverá apenas líderes.” Essa citação da bem-sucedida empresária norte-americana Sheryl Sandberg, escritora e chefe operacional do Facebook, também revela que os tempos mudam, e como resultado, a liderança feminina no mercado de trabalho se faz cada vez mais presente.

Agora que você já sabe o poder das mulher, conheça um pouco mais sobre o que é recursos humanos, e o que faz um profissional da área.

Entre em Contato com a Skeel

Abrir WhatsApp
Precisando de ajuda?